O Budismo cresce cada vez mais no Brasil

Posted on 05/12/2010 por

2


No Brasil, o Budismo chegou com os primeiros imigrantes japoneses, no início do século XX. Primeiramente, o objetivo dos budistas aqui era o de atender às necessidades dos japoneses que aqui estavam. Porém, os ensinamentos de Buda acabaram conquistando diversos brasileiros. Estima-se que hoje o número de budistas no país seja algo próximo à 200.000 pessoas.

Somente na cidade de São Paulo, existem cerca de 240 templos budistas. Já as escolas budistas, no estado, totalizam 103. Além destes, muitas reuniões de grupos de budistas acontecem em casas dos praticantes, o que dispensa a necessidade de um templo para o culto.

Como a chegada do budismo no Brasil foi graças à imigração dos japoneses para o país, a influência do budismo japonês aqui é muito grande. Porém, no país também são encontrados diversos templos de outras vertentes, como o Tibetano, por exemplo. Além dele, também podem ser encontrados templos que seguem os preceitos do budismo de vários grupos distintos: o Hinayana (Pequeno Veículo) e o Mahayana (Grande Veículo), que, de acordo com sua “metodologia”, obtiveram (aceitação) em diferentes regiões. Sem dúvida alguma, os ensinamentos budistas acabaram por influenciar fortemente o processo de formação e desenvolvimento de diversas civilizações asiáticas e atualmente todo o mundo.

Na cidade de São Paulo, a maior concentração de budistas pode ser encontrada no bairro da Liberdade, que é fortemente ligado aos imigrantes japoneses. É nele também que alguns dos praticantes da região comemoram o dia do nascimento do Buda todo ano, no mês de abril – algo como o Natal para os católicos.

Templo Budista Chagdud Khadro Ling - Três Coroas – RS

 

 

Dosho Saikawa Roshi da Escola Soto Zen, localizado no bairro da Liberdade na capital de SP.

 

Templo Zu Lai em Cotia - SP

Um pouco da história e da origem do Budismo 

O Budismo surgiu na Índia, entre os séculos IV a.C e VI a.C, pelo Buda Shakyamuni. Aos 29 anos de idade, ele teve quatro visões que transformaram sua vida. As três primeiras (o sofrimento devido ao envelhecimento, doenças e morte) mostraram-lhe a natureza insensível da vida e as aflições universais da humanidade. A quarta visão — um eremita com um semblante sereno – revelou-lhe o meio de alcançar paz. Com isto, Buda – que, até então, era um rico príncipe chamado Sidarta – abandonou toda sua fortuna e sua família em busca de paz eterna.

O budismo, diferente de outras religiões, teve sua primeira divulgação feita de maneira apenas oral, sem quaisquer tipos de escritos. Formou também uma das primeiras ordens monásticas do mundo, conhecida como “Sangha”.

O principal conceito da religião budista é o de que tudo que você faz traz conseqüências para você mesmo em algum momento da sua vida. Tanto positivamente como negativamente. Ou seja, o budismo prega a boa conduta, a moral e a virtude mental antes de tomar ações, pois as mesmas só virão a trazer algo de volta à própria pessoa.

A filosofia budista também define cinco comportamentos morais a seguir:  não maltratar os seres vivos, pois eles são reencarnações do espírito, não roubar, ter uma conduta sexual respeitosa, não mentir, não caluniar ou difamar, evitar qualquer tipo de drogas ou estimulantes.  Seguindo estes preceitos básicos, o ser humano conseguirá evoluir e melhorará o carma de uma vida seguinte.

Os Budistas

No vídeo abaixo, temos o depoimento de um budista descendente de japonês e de uma monja de um templo localizado na região do Paraíso, na cidade de São Paulo. Nele, você confere duas visões diferentes do budismo praticado em nosso país. Esclarecemos que as opiniões sobre a religião são muitas, mas o depoimento dos entrevistados fala de algumas curiosidades e experiências religiosas de como o Budismo é importante na vida dos mesmos, além de mencionar coisas que não são muito conhecidas pelos praticantes de outras religiões no Brasil.


About these ads